Rio Grande do Norte

 

O Rio Grande do Norte tem um dos mais extensos litorais do Brasil, com 400 Km de extensão, rico em beleza natural e história. A cultura do Rio Grande do Norte é rica em danças antigas e quase desaparecidas como o Pastoril, o Boi Calemba, Coco de Roda, Lapinha, Congada, Chegança e outras. 
Natal, a capital do Rio Grande do Norte, sediou uma base das tropas aliadas durante a 2a Guerra Mundial. Parnamirim era o núcleo militar, local de onde partiam os aviões para lutar na Europa e na África. A permanência dos americanos na cidade influenciou hábitos e costumes.

 

Clima

 

Observa-se no estado a ocorrência de três tipologias climáticas distintas em cada região.
Tropical úmido (As): ocorre no litoral leste em uma faixa de aproximadamente 80 quilômetros (largura) com temperaturas médias na casa dos 24°C; os índices pluviométricos registrados são de 1.000mm decaindo no sentido costa-interior onde atinge 600mm/ano.
Tropical semi-úmido (Aw'): está presente no extremo oeste do estado, com chuvas precipitando durante o outono e temperaturas elevadas. Nas regiões serranas (sudoeste) o volume ultrapassa os 800mm/ano.
Semi-árido quente (Bsh): tipifica as demais áreas do estado, inclusive o litoral norte; suas temperaturas médias giram em torno dos 26°C, enquanto que as chuvas são irregulares ocasionando períodos de seca, índices inferiores a 600mm/ano são registrados.
Apesar do Rio Grande do Norte ser o único estado a apresentar em seu litoral o clima semi-árido, com baixa pluviosidade, altas temperaturas e constantes ventos secos, estes fatores o transformaram no maior produtor nacional de sal, rendendo 85% aproximadamente.

 

Cultura

 

O Rio Grande do Norte possui parte da sua cultura baseada no artesanato. É comum esse tipo de arte no litoral e na Grande Natal, a região metropolitana. O artesanato é trabalhado com a areia colorida. Também tem os objetos feitos em cerâmicas, cestarias e trançados. O couro e a madeira são matérias-primas bastante utilizadas.
Na comida potiguar, podem-se encontrar alimentos como: galinha caipira, carne de sol, queijo de manteiga e frutos do mar. Os produtos da terra como mandioca, milho-verde e coco são bem-vindos na cultura gastronômica regional. O cardápio é bem colorido devido à abundância dos frutos de lá. Mamão, manga, abacaxi, banana, caju, cajá, mangaba, maracujá e entre outros.
As danças e brincadeiras do Rio Grande do Norte estão divididas em grupos. Os mais importantes são os autos populares, mistos de danças e espetáculo teatral. Neles há um ponto fundamental para o dramático, e tem isso como principal característica.

Gastronomia

 

A culinária potiguar ou culinária do Rio Grande do Norte (ou ainda culinária norte-rio-grandense) influenciada pela colonização portuguesa e pela cultura indígena está basicamente divida em duas partes: a dos frutos do mar (pelo fato do estado estar localizado no litoral e pela sua localização geográfica privilegiada) e a dos produtos da terra (aquelas que derivam da atividade pecuária), sem falar dos pratos feitos com produtos da terra como a tapioca, milho verde, coco, etc. e do sucos e doces de frutas tropicais como manga, maracujá, mamão, caju, cajá, mangaba, entre outras.